É fato que a vida de toda população mundial mudou drasticamente devido aos acontecimentos relacionados ao Covid-19.

Mas você sabia que isso impactaria até em como os carros serão desenhados e construídos?

Marcas automotivas, como Mercedez, BMW, Tesla e Jaguar Land Rover, sempre estiveram focadas em trabalhar com tecnologias voltadas para segurança e conforto, porém nesse período os designers estão preocupados também com a saúde dos passageiros, tanto física como mental.

A consciência de que um carro moderno precise purificar o ar que entra de fora é relativamente nova. Apesar disso, em muito lugares do mundo, já são incorporados nos automóveis monitores e filtros de qualidade de ar, purificadores e/ou disseminadores de fragrâncias embutidos no porta-luvas e até mesmo sistemas avançados de filtragem que ajudam a remover partículas do ar, como é o caso da Bentley.

O chefe de design da Daimler, Gorden Wagener, diz que seu foco está em trabalhar na ideia de que no carro pode realmente existir um sistema que filtre todas as impurezas do ar. “É uma oportunidade de abordar a questão da sustentabilidade que já estamos considerando”.

Quando o assunto é saúde mental, o desafio se torna ainda maior, pois passa a existir um trauma psíquico global após uma pandemia histórica. Isso trará um nível totalmente novo de preocupação, diz o diretor criativo de design de interiores da Jaguar Land Rover, Alister Whelan.

De fato, essa ideia de incentivo a saúde mental já vem sendo estudada pelos projetistas há algum tempo.

Como exemplo, modelos como o GLE Couple, já oferecem configurações de “conforto energizante” que realiza exercícios leves de atenção plena para ajudar a promover a circulação, respiração e calma interior. Suas rotinas de 10 minutos encorajam a respiração profunda, a meditação e o alongamento suave.

Gostou dessa nova proposta para o mercado automotivo?